31 de dezembro de 2009

ACABOU



Todos os dias tenho a felicidade de acorda, enxergar, viver... E acredito que o grande barato da vida é EVOLUIR.
Tive muita saúde este ano, imunidade total. Maravilha! Já valeu o ano, não suporto ficar doente, é o Óoooooooo.

Reencontrei muita gente, criei novos laços, alguns se mantiveram, outros finalmente se desfizeram... Tudo é certo, eu não sei nada.

Encerrei o ano com saldo positivo, trabalhei muito, corri muito... Fortaleci parcerias, amizades, amor de família, amadureci e estou em paz.
E tu em Rodrigo, o que eu faço contigo? Sua aproximação só tem me trazido alegrias. Nunca dei tanta risada, estou amando você perto de mim, espero poder te retribuir a altura.


Adeus 2009!



2010 para o alto e Avante.



Janeiro eu volto com novidades. OBRIGADA a todos vocês.

30 de dezembro de 2009

Pudim de Leite



Raquelzita, obrigada pelo elogio.  Achei melhor responder em forma de post, afinal é sempre um prazer falar de amor.  Dificil foi escolher uma sobremesa que representasse esse tema, sei que poderia ser um prato principal, mas preferi uma comida doce, assim como esse sentimento.

Os ingredientes são simples, mas todo cuidado está na hora de preparar.

Sutileza, leveza, paz... quem já amou sabe bem o que é.  São raras as pessoas que reconhem esse tipo de certeza que conforta a alma, a grande maioria acaba se confundindo.

Amor é reconhecido numa atitude boba, aquela que passa como óbvia. 
Amor não fala mal.
Não ignora, não se vinga, não grita. Amor não!
Amor não disputa, não bate o pé.
Amor não sou EU, somos NÓS.
Amor, antes de tudo começa em nós.




Os MILHOnários




Filas kilométricas de esperanças entopem as casas lotéricas do país, dá horror só de olhar.

Não gosto de jogar, sei lá, não me sinto bem apostando.
 
Acreditem, não sei jogar quase nada, nem dominó, nem cartas, nem xadrez... Até tentei vôlei, handebol... Bem, acabei sabendo queimado.

Sinceramente, fiquei olhando aquele público que não tem dinheiro nem para pagar as próprias dividas, ariscando a ganhar uma bolada que não sabem nem como administrar. Imagine!
 
Nossa! Que preconceito Cris.

É difícil acreditar que pessoas que só pensam em dividas, possam atrair tanto dindin.
 
Dinheiro na mão é vendaval. Não faltam notícias de sortudos mortos, ou brigando na justiça por bilhetes premiados, sem falar nos falidos.
 
Riqueza é quase um estado de espírito, sabe aquele ditado: As águas correm para o rio...

E como eu sei que o ganhador vai fazer um bom deposito na minha conta, vou ficar aqui blogando enquanto ele paga o imposto de renda.





27 de dezembro de 2009

De Porta em Porta




Para quem ainda não começou, e para quem já desistiu.

um homem que ganha a vida de uma maneira não tão usual. Ele é vendedor e vai até a casa das pessoas para conseguir ganhar seu dinheiro. A vida de Porter seria normal e tranqüila se não fossem alguns empecilhos... Ele é um homem de ambição e sonha com uma carreira profissional. Uma que lhe desse méritos e pela qual sentissem orgulho dele. O grande problema é que esse humilde vendedor sofre de uma doença cerebral, o que o impediu de realizar alguns objetivos. Batendo de porta em porta há muitos anos, Porter entra em contato com inúmeras pessoas e realidades. Sua doença não o fez parar de trabalhar, de sorrir, de tentar ser feliz e se realizar. Ele vai lutar até o fim pelo que quer. De fácil amizade, o vendedor acaba por tocar cada consumidor com sua emocionante história e seus sonhos não-realizados. Isso acaba por transformar, de maneira diferente a cada um, a vida dessas pessoas. Elas descobrirão o que significam as palavras fé, esperança e vontade de mudar. Um homem já na metade de sua vida. Quem diria que ele se enchesse de forças e de uma vez por todas fizesse algo por ele mesmo? Sem ter pena de si e simplesmente lutar pelos seus ideais. Agora, ele está na competição. É a sua vida que está em jogo! Porter mudará para sempre o modo de pensar de sua clientela. E dará um passo a frente na sua vida. Fará algo que se orgulhará e que ficará na mente e no coração de todos que já o conheceram. Ele queria vencer. E não desistiu.

Simplesmente ma-ra-vi-lho-so. Bom filme!

As 7 Regras do Amor


Sabe esses filmes leves, comédia romântica, feitos para os domingos a tarde?

Antes da mãe de Amy morrer, ela elaborou um roteiro para que sua filha vivesse bem sem sua orientação. Determinou quando Amy deveria ir para o acampamento de verão, que profissão seguir, e o mais importante: quando deveria se apaixonar - apenas pelo sétimo namorado. Já adulta e após ter seguido fielmente todas as intruções maternas, Amy conhece Daniel, um rapaz com todas as qualidades que ela gostaria em um namorado. Mas ele não é o sétimo! Então Amy, elabora um plano para que o sexto vire o sétimo. Mas talvez seu coração não esteja a par dessas suas intenções....

E já que tudo pode acontecer, e que para o amor as coisas fogem as regras.  Está aí um belo filme para quem já esqueceu a sutileza do amor.

Adorei!!!  Beijo e bom filme

O pão de 2009



Claro que sabiamos - Rodrigo foi eleito o galã de 2009. Meninas, alguém tinha dúvida?
Eu estava querendo um pão, ele apareceu e fez esse aí.  Pense num pão gostoso! Rsrsrsrsr

Rodrigo, parabéns! Lendo um pouco da sua história e da sua trajetória,  é claro que você merece.  A gente só colhe o que planta!

Sou fã sua

Cama e Mesa



Já falei aqui de todo tipo de música que ouvi na minha infância, Roberto Carlos sempre foi o *Bum" do final do ano, e dos dias românticos que se seguiam. Temos quase tudo do "Rei". Sei cantar muitas músicas, e adorei relembrar neste último especial. Cama e Mesa, Ah! Côncavo e Convexo, também é linda.  Era pequena, acho que tinha uns oito anos, ouvia essas músicas e sei cantar todas.

Roberto Carlos - 1981 - Cama e Mesa

Eu quero ser sua canção, eu quero ser seu tom

Me esfregar na sua boca, ser o seu batom
O sabonete que te alisa embaixo do chuveiro
A toalha que desliza no seu corpo inteiro
Eu quero ser seu travesseiro e ter a noite inteira
Pra te beijar durante o tempo que você dormir
Eu quero ser o sol que entra no seu quarto adentro
Te acordar devagarinho, te fazer sorrir

Quero estar na maciez do toque dos seus dedos
E entrar na intimidade desses seus segredos
Quero ser a coisa boa, liberada ou proibida
Tudo em sua vida
Eu quero que você me dê o que você quiser
Quero te dar tudo que um homem dá pra uma mulher
E além de todo esse carinho que você me faz
Fico imaginando coisas, quero sempre mais

Você é o doce que eu mais gosto
Meu café completo, a bebida preferida e o prato predileto
Eu como e bebo do melhor e não tenho hora certa
De manhã, de tarde, à noite, não faço dieta
Esse amor que alimenta minha fantasia
É meu sonho, minha festa, é minha alegria
A comida mais gostosa, o perfume e a bebida
Tudo em minha vida


Todo homem que sabe o que quer
Sabe dar e querer da mulher
O melhor e fazer desse amor
O que come, o que bebe, o que dá e recebe

Mas o homem que sabe o que quer
E se apaixona por uma mulher
Ele faz desse amor sua vida
A comida, a bebida, na justa medida

O homem que sabe o que quer
Sabe dar e querer da mulher
O melhor e fazer desse amor
O que come, o que bebe, o que dá e recebe

Mas o homem que sabe o que quer
Sabe dar e querer da mulher
O melhor e fazer desse amor
O que come, o que bebe, o que dá e recebe

Mas o homem que sabe o que quer
E se apaixona por uma mulher
Ele faz desse amor sua vida
A comida, a bebida, na justa medida

Cheesecake de longas datas




Hum!!  amo essa sobremesa, uma das poucas que sei fazer.  Comi muito neste feriado, além da delícia propriamente dita, pude saborear o cheesecake da presença de muita gente querida.  Estou preparando um mosaico para mostrar todos vocês.
Sandreco, lembra aquele assunto de nós velhinhos que você pediu para que eu postasse, pode deixar que vou fazer um edição especial.
Lembrar também que a cada amigo secreto nosso, os presentes vem mudando. Antes, porta retratos, perfumes, jóias, camisas... Hoje, depois dos 3.0 são: jogo de facas, americanos, sopeiras... Rsrsrsrsr, só coisista de casa, né amigão?

Quero dizer que é ótimo encontrar vocês.
Beijos mil.

Por debaixo



Oi gentem! De volta e com força total. 
Então, continuam com a preocupação de final de ano?  Relaxe, o bom mesmo seria passar o reveillon nu, mas já que não dá, uma bela lingerie é tudo de bom, e como em terras brasileiras é a lingerie da noite de Réveillon que melhor representa os desejos mais fortes para o ano que está vindo. É tradição e a gente adora!

Assim sendo, peguei essas dicas de cores para você usar por debaixo da roupa.  Vamos entrar na brincadeira e aproveitar. 
Eu adoro as brancas e você, escolha a sua, seja renda, seda, algodão, tule, lycra o importante é ter sempre bons pensamentos e vencer o dia a dia com muita alegria e esperança.

Branco: Paz, tranquilidade, calma, pureza, ordem, harmonia e simplicidade.

Amarelo e Dourado: Sorte, dinheiro, riqueza, fortuna, prosperidade e alegria.


Rosa: Amor, afeto, feminilidade e romantismo.

Verde: Saúde, sorte, força, vitalidade, fertilidade, equilíbrio e confiança.

Laranja: Alegria, disposição e vibrações positivas.

Azul: Serenidade, calma, segurança e confiança.

Vermelho: Paixão, luxúria, requinte e elegância
 
Dicas das cores tirado do site - Bolsa de mulher.

23 de dezembro de 2009

Nasceu Jesus




Olá queridos! Já falei outro dia aqui que não gosto dessa agonia que se transforma o mês de dezembro, né?

Ser feliz com data marcada é o Óooooo... Então é o natal!  Pior que isso é mandar e-mail desejando feliz natal, ou melhor, replicar a mesma mensagem trilhões de vezes, e como se não pudesse piorar, não apagar os outros envios é o Ó do Óooooooo.

Tá, sendo assim, não vamos esquecer que estamos comemorando o aniversário de Jesus. A união da família, é sim, é hora de olhar para a família que você tem, e algumas nem vale a pena lembrar que existe. Mas se a sua não for desse grupo, aproveite!

Eu quero dizer que preparei esse peru exclusivamente para vocês, obrigada de verdade por me aturar esse tempo todo, por me visitar sempre, ler minhas abobrinhas... Vocês não sabem a importância que ter vocês aqui.

Ainda é cedo, acabamos mais uma confraternização da empresa. Estou um pouco tonta de champagne, vou tomar um banho e dormir.
 
Vou tirar esses quatro dias de folga, não vou ter computador por perto.

Deixo aqui meu beijo e um abraço cheio de amor.

A vida é curta, meus amores. Curta!





NOZes




Fique perto de quem gosta de você
Goste de quem gosta de você por perto
Abrace
O abraço recupera
Olhe com carinho
O olhar é espelho da alma
Cuidado com as palavras
As palavras fazem acontecer
Cuidado com o que você vai se tornando
Melhore sempre
Nada é fácil
Nem precisa piorar


PIZZA E SAUDADE



Gente, por pouco não fizemos a confraternização no estacionamento do restaurante, né?


Nunca esperei tanto para “comer” .

Sabe quando você acorda massageada? Nunca dei tanta risada com suas histórias, Silvio. Angola foi trágico, mas você tem um jeito todo especial de contar sua vida, e nós todos te achamos uma figura. Até a nossa briga você esqueceu! Tem certeza que você não lembra? Rsrsrsr


Carol, a mulher da fundação, nós duas somos uma bela dupla. Você não falta uma querida. Gosto demais de você.


Estou aqui escrevendo olhando pra cara de vocês, Renatinho, você vai estourar, acredite. Você tem garra, ama sua família, obstáculos é fichinha para quem sabe onde vai chegar.


Inocêncio, nosso vereador, petróleo correndo nas veias, não envelhece nunca.


Raison , imagine você, RH Cirque du Soleil, uma noite de histórias de vida, uma noite de muita pizza no bucho e de muita saudade.

Uma parte importante da minha vida foi vivida com vocês. Silvio, obrigada por todas as caronas, você me ajudou muito. Fala para Waleska que eu estou casada, feliz, tive uma barriga de trigêmeos, e mais uma menina linda, estamos esperando vocês para conhecer minha creche.


Gente, só quero saber uma coisa: Que formol é esse?

22 de dezembro de 2009

Salve Salvia




Cacilda Becker!!!

Aí gente, que vontade de estar aqui com vocês, tenho tanta coisa pra falar, mas uma coisa é certa.  Tudo está se acalmando, e vou ter uns dias no natal e outros na semana de reveillon pra descansar. Ufa!  Não vejo a hora de dá uma esticadinha na cama, sei que não vou acordar tarde, não tem jeito, mas só a sensação de nada pra fazer, já descansar meu juízo.

Quero me jogar na areia da praia, ficar olhando o céu sem pensar em nada.  Renovar minha alegria, meu otimismo, determinação...

Acredito muito na força do pensamento, e acho maravilhoso levar a vida de forma positiva, tudo fica mais leve, as coisas acontecem mais rápido e sem muitas complicações.

Hoje a noite estarei encontrando todo o pessoal da Fama, alguns concluintes de 10 anos e outros de 5 anos atrás, eu que organizei tudo, claro. Sempre sobra pra mim!
Cada um com sua história...  Lembrar as cachorradas da festa de formatura, das brigas, dos dias de prova, a agonia da monografia... Nossa festa aconteceu véspera do galo da madrugada, todo mundo fantasiado no baile, eu e meu pai dançando frevo.  Uma delícia!

A noite é uma criancinha linda.

A vida é curta, curta!




20 de dezembro de 2009

Balas Coloridas




Com o tempo eu também descubro coisas sobre o que já foi escrito, sobre o que realmente vale a pena sentir, querer, importa-se... Porque certos sentimentos e palavras chegam mais tarde - e são bem vindos. Assim como a vida pode fugir das nossas mãos, os textos e sentimentos sofrerão alterações ao sabor dos ventos.


Hoje foi dia de arrumar a casa, a casa da minha alma, por onde eu ando, o que eu vejo, sinto e quero. Retirar tudo que não me serve mais, tudo que está quebrado, rasgado. Um momento que exige certeza, liberdade e total desprendimento.


Um dia de balas coloridas.

18 de dezembro de 2009

Cadeira de bambu

Eu quero uma.
Não gosto de móveis convencionais, gosto de transformar o velho no novo, misturar cores, texturas, reinventar, ter peças antigas pela casa, mais principalmente que tenha cores alegres, cortinas sempre brancas, leves, finas, lençois brancos, sempre brancos, macios, suaves, felizes. Gosto do romântico, mas tenho uma atração pelo diferente.
Gosto muito de sofás, cadeiras, acho que é porque gosto também de conversar. Estou montando um outro blog que se chama: Roupa de Pano - Em 10 janeiro de 2010 vocês poderão conferir e comprar.
Estou num momento decoração, manda uma cadeira para eu descansar por que essa semana foi pesada.

17 de dezembro de 2009

Colheres


O poder da imagem, a criatividade, a ousadia, numa única linha: Pensamento, olho e coração.

Ontem mesmo estava mostrando o blog para minha mãe... Quando ela viu a minha foto logo acima... DAM!!!! Saltou: "Quem é essa?" Sou eu manis! Respondi.

Não parece você Leide, que tatuagem é essa minha filha? Você parece uma roqueira... Eu dei uma risada e disse: É virtual manis, fica fria cara, rsrsrs

Engraçado mesmo essa coisa de imagem, carregamos um rótulo natural, um jeito de ser, vestir, agir ou falar que herdamos ou adquirimos pelas diversas convivências.

Está aí o grande barato! Descobrirmos que o Punk, não é tão punk assim e que naquela cara de anjo, não sai sequer uma palavra doce. Certamente é pagar pra ver, e na nudez da convivência sentir o peso ou o prazer queda da carapaça.

Fique com a imagem, mas não se esqueça de espiar o que tem por trás do quadro.

16 de dezembro de 2009

Trufas de Chocolate em Final de Ano


Pronto! Chegou dezembro, ele, a agonia desenfreada do povo querendo comprar o mundo. Shoppings lotados, estacionamentos lotados, a mulherada se jogando por cima das roupas, papai noel, pisca pisca aos montes tentando iluminar a escuridão das almas, uma loucura em substituir ou preencher o vazio por coisas... roupas, sapatos, brinquedos, comidas, bebidas, é um tal de amigo secreto, que de nada é secreto, e de nada é amigo - depois sai todo mundo falando mal do que ganhou.
É muita fantasia pra um mês só. Se não fossem os presépios, ninguém nem lembraria que Jesus nasceu. O povo já não lembra nem que ele existe.
O espírito natalino é só quando tudo está tudo bem. Experimente bater o carro na noite de natal, esteja num hospital ou sem comida, sem emprego, na rua, sem motivo algum para celebrar. Está lembrando que Jesus nasceu?
Chegou o reveillon, todos os dias temos meia noite, e escolhemos apenas uma para a noite mágica, aquela que vai mudar tudo após a queima de fogos, muda até a cara de alguém que sempre sai queimado. Não?!
É a noite que vou mudar de vida, mudar para um emprego que ganhe mais, vou encontrar meu grande amor, vou comprar minha casa, vou comprar um carro e finalmente fazer aquela dieta... Coisas que dão significado a prosperidade, amor , paz... E... O que encontramos é um dia seguinte, tedioso, e você se perguntando: E agora? Tudo igual, as promessas na gaveta, os sonhos no travesseiro e mais um dia para continuar vivo.
Hoje é o dia de mudar, de fazer, as mudanças não começam na segunda-feira, muito menos no reveillon. Ela começa aí, dentro de você, e é já.
Porque a vida é curta. Curta!

Marcelo Giovaninni, Mil Cilindradas


Missa de 7° dia - Igreja da Jaqueira - 19.12 10h
Contamos com todos os apaixonados por motociclismo, pois ele era totalmente apaixonado por moto, vamos de moto uma forma de prestar uma homenagem a ele.

O celebrante será nosso amigo e motociclista Pe sérgio Peres (Lobos do Asfalto)
Rico Méllo

15 de dezembro de 2009

Boldo


Eu estou morrendo de vontade de passar o dia aqui escrevendo potoca, estou precisando viver, correr na praia, encontrar outro mundo, rir com meus amigos sexta e sábado que vem, quero receber um abraço de quem já não vejo há muito tempo, comer um balde açaí, ver todos os vídeos do Scorpions, ainda bem que não estou com vontade sair comprando... Preciso virar os óculos de grau para mim, eu sei onde estão as respostas, sei também que no fundo do meu poço tem uma cama elástica.

Aff! Que coisa ruim sofrer, coisa chata, brega, de gente sem perspectiva, fraca, de gente pouco inteligente, sem espiritualidade, ... Eu não sou isso, pra que sentir isso se ninguém quer saber de gente triste.

Passa dias... passa, me tira desses dias...

Vou soltar meu cachorro, pega! Pega Rocam, vai corre...

Essa noite eu sonhei boiando num rio, agarrada a uma tora de bambu, estava tudo escuro, mas eu boiava. Estou olhando mais um transatlântico passando na minha vida.

Vida combina com vida, agora fica essa alma morta estalando os dedos vivos.

14 de dezembro de 2009

Capim Santo


Morrendo de tomar chá de capim santo, eu adoooooro! Também é uma forma de acalmar os nervos. Há dois ou três dias que ando com o coração na mão, aff! Ele pulsa muito forte, o estômago sofrendo , eu tento acalmá-lo, mas não estou conseguindo.
Liberdade.
A porta do lado é boa. Não vou excluir nada, absolutamente nada, quero tudo, só tenho coisas boas pra guardar. Meu principal desejo é libertar, tirá-lo da jaula do meu sonho, não desejar, não cobiçar, desligar o copo do liquidificador e acabar com o banho-maria. Sair da cozinha e ir para o jardim onde todos nós possamos ser verdadeiramente livres.

Chega Cris! Entregue essa carta de alforria, é uma carta um pouco maluca, já que você não tem muita vocação para princesa Isabel, e não saberia escrevê-la como deveria, mas a intenção é mesma. Libertá-lo de você, do grude, das explicações, das chatices, das noites na senzala, das manhãs na plantação...
Se dizem que você pode escolher o que sentir, quem sabe você não possa? Então se esforce, cresça, acredite e você vai conseguir. Eu sei que você não aceita gostar e desgostar, que não vai ter ninguém pra desabafar, porque ninguém vai entender o que você sente, as pessoas são muito práticas, malvadas e o único jeito é se curar sozinha.
Você também pode desabafar aqui, eu escuto você, mais pra frente eu vou poder te mostrar o que você escreveu hoje e fazer você relembrar na hora que fraquejar.
Então prometa Cris,prometa que nada mais vai se repetir.
Eu prometo.

13 de dezembro de 2009

Manjericão


Se implorar resolvesse, não me importaria. De joelhos, no milho, em espinhos, agachada, com o cofrinho aparecendo.
Uma loucura qualquer, se ajudasse, eu faria com o maior prazer. Do ridículo ao medo: Pularia pelada dfe bungee jump.
Chorar, se desse resultado, eu acabaria com a seca de qualquer Estado, dequalquer espírito.
Mas amor não se pede, imagine só.
Ei, seu tonto, será que você não pode me olhar com olhos de devoção porque eu estou aqui quase esmagada com sua presença? Não, não dá pra dizer isso.

Ei, seu velho, será que você não pode me abraçar como se estivéssemos caindo de uma ponte porque eu estou aqui sem chão com sua presença? Não, você não pode dizer isso.

Ei, monstro do lixo, será que você pode me beijar como um beijo de final de filme porque eu estou aqui sem saliva, sem ar, sem vida com a sua resença? Definitivamente, não, melhor não.
Amor não se pede, é uma pena.

É uma pena correr com pulinhos enganados de felicidade e levar uma rasteira.

É uma pena ter o coração inchado de amar sozinha, olhos inchados de amar sozinha. Um semblante altista de quem constrói sozinho sonhos.

Mas você não pode, não, eu sei que dá vontade, mas não dá pra ligar pro desgraçado e dizer: Ei, tô sofrendo aqui, vamos parar com essa estupidez de não me amar e vir logo resolver meu problema?

Mas amor, minha querida, não se pede, dá raiva, eu sei.
Raiva de ele ter tirado o gosto do mousse de chocolate que você e amava tanto.
Raiva dele fazer você comer cinco mousses de chocolate seguidos pra ver se, em algum momento, o gosto volta.
Raiva dele ter tirado as cores bonitas do mundo, a felicidade imensa de ver crianças sorrindo, a graça da bobeira de ver um cachorro querendo brincar.
Ele levou a sua leveza mas, por alguma razão, você está vazia.
Mas não dá, nem de brincadeira, pra você ligar pro cara e dizer: Ei, a vida é curta pra sofrer, volta, volta, volta.

Por que amor, meu amor, não se pede, é triste, eu sei bem. São tristes as manhãs que prometem mais um dia sem ele, são trsites a noites que cumprem a promessa.

É triste respirar sem sentir aquele cheiro que invade e você não olha de lado, aquele cheiro que acalma a busca. Aquele cheiro que dá vontade de transar pelo resto da vida.

É triste amar tanto e tanto amor não ter proveito. Tanto amor querendo fazer alguém feliz.
Tanto amor querendo escrever uma história, mas só escrevendo esse texto amargurado.
É triste saber que falta alguma coisa e saber que não dá pra comprar, sibstituir, esquecer, implorar.
É triste eu lembrar como eu ria com ele.
Mas amor, você sabe, amor não se pede. Amor se declara: Sabe de uma coisa?
Ele sabe, ele sabe.
Amor não se pede - Tati Bernardi



Nhoque do Giovaninni


Marcelo Giovaninni, você quer me matar?
Se solta seu maluco, tá doido, ficar me agarrando aqui?! Eu vou gritar viu!
Que saudade de você meu querido, quantas gargalhadas, quantas reuniões, festas...
Lembra aquela voltinha de moto que você me deu? Eu nunca tinha andado e você me carregou na melhor moto da cidade. Fiquei cinco dias com a coxa doendo de tanto medo e tensão, apertei tanto você que quase te mato.

E o encontro dos ex-BBs desse ano? Você vai fazer essa desfeita conosco? Seu nhoque é tuuudo de bom, um italianíssimo se exibindo nas nossas confraternizações.
Como é que você some, assim, do nada?! Você prometeu que iríamos ficar velhos, lembra?
Puxa Bambino, logo agora que sua transportadora estava bombando, que depois de tanta luta finalmente as coisas estavam se ajustando...

Marcelo Giovaninni, era Paulistano, filho de Italianos, um careca muito divertido, cara de pau e muito, muito maluco, uma alma de criança, perdoava com a maior facilidade, era um filho maravilhoso, a raiva dele passava em meia hora. Era responsável pela logística da fábrica e há dois anos havia montado sua própria transportadora, um grande inquieto por viagens. Foi um grande amigo de trabalho, ele me tratava como um deusa, chamava meus pais de sogros e não largava do meu pé. Ele participava de uma confraria de motos, faleceu hoje num acidente na Serra das Russas.
Gio, Deus te guarde, saiba que você nos fez muito felizes.
Com carinho
Cris

Alecrim da elegância


Uma coisa difícil de ser ensinada e que, por conta disso, talvez, a encontremos cada vez mais raramente: A elegância do comportamento.

Alcançá-la independe de classe social, credo ou raça. Um dom que vai muito além do uso correto dos talheres, da escolha de um bom vinho, da assinatura de uma roupa, sapatos ou bolsas.

Abrange muito mais do que um simples bom dia ou um muito obrigado. A elegância que falo acontece quando não há fotógrafos por perto, nem festas.
Manifesta-se nas horas mais inesperadas, nas situações mais complicadas de se resolver.
É possível encontrá-la nas pessoas que mais elogiam do que criticam, nas que sabem escutar, naquelas que não precisam gritar para serem ouvidas, naquelas que respeitam o homem ou a mulher que amam e que não ampliam maldades no boca a boca.

Pessoas elegantes manifestam interesse por assuntos ou lugares que desconhecem, são pontuais, evitam assuntos constrangedores, não falam de dinheiro em bate-papos informais, e sabem que sobrenome, jóias , carrões e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.

uma pessoa elegante sabe o quanto é amada, porque amor, abraço, confiança, lealdade e verdade, não têm preço. Poucos conquistam e conseguem manter.

É elegante o silêncio diante de uma rejeição...

Para essas pessoas, que fazem uso da elegância da hora que acordam, até a hora de dormir.

10 de dezembro de 2009

A PORTA


A "Porta do lado" pode ser uma boa entrada ou uma boa saída!
A porta se fechou.
A porta se fechou para sempre.
Por trás dela, os momentos felizes,
Banho de rio,
Uma jangada,
Verdade,
Alegria,
Prazer,
Querer
Não posso mais abrir a porta
Perdi a chave
Colocaram cadeado.
Na frente da porta tem um buraco
Tem uma dor no estômago
Lágrimas
Uma falta de direção
Não adianta bater
Ninguém vai atender
O dono se mudou
Não tenho o endereço
Nunca tive o tal endereço
Tem uma porta do lado,
Não sei se é entrada ou saída
Também não sei se é boa
Talvez amanhã eu possa saber.

A PORTA

Original Photo by Eduardo Segura


Continuas com a porta a abrir só para dentro.
Quando tenho uma necessidade desesperada de sair.
A mim não me imPORTA haver PORTA, achave da questão é ter sempre uma chave a MÃO. Por darkpark

7 de dezembro de 2009

Cacho de Banana


Caraca!!!!
Eu estou muito feliz, muito mesmo. Quando uma pessoal que eu amo tem um problema, esse problema é meu também, não dá, não consigo não me preocupar, não consigo não me envolver. E hoje, a justiça de Deus e dos homens foram feitas. Que juíza ma-ra-vi-lho-sa!
PAI, MÃE, pode contar sempre comigo. Eu amo vocês, e o que eu puder fazer para vocês estarem sempre felizes, eu vou fazer.
Hoje eu sou a macaca mais feliz do mundo. Uhuu!!!

6 de dezembro de 2009

JANGADA

O dia foi ótimo, o gosto dele ainda está em mim, e essa sensação não me deixa dormir, esquecer, descansar, fica impregnada... O cheiro e o sabor da água estavam diferentes, a areia, eu tinha tanta coisa pra te contar, queria ouvir você também, mas aquele lugar me cala.
Ainda estou chorando o resto de lágrimas que inundou o rio, e é claro que sei que nunca vai deixar que nada de mal me aconteça, por isso que todas as primeiras vezes prefiro que seja com você.
O choro é o meu MEDO, não dá para explicar a sensação, é um pavor, um surto... Coisa de gente que não é normal.
Que bom que você estava lá, que me abraçou, me deu carinho, e me fez sentir que não iria morrer.
Ainda estou inundando o rio... Molhando as letras que saem do meu teclado.
Você não sabe o quanto me ajuda, e o quanto eu gosto de estar com você.
Beijo na bumba

2 de dezembro de 2009

CHURRASQUINHO

Precisei dormir aqui em Caruaru de surpresa, não trouxe nada, mas tenho casa, banho, cama, garagem e uma acolhida maravilhosa.
O clima da cidade é bem mais refrescante, as avenidas e praças estão decoradas,iluminadas.
É natal!
São 18:30h, eu ainda estou pela rua, parei, comi um churrasquinho, um milho assado, um caldinho de feijão e um churros. Amo comidinhas de rua... Faltou um pastel de vento.
O trânsito daqui também é muito louco, ruas estreitas, carro demais, muito semáforo... Estou com saudade de casa, mas dormir em outra cama me ajuda a pensar na vida.
Hoje por exemplo, fiquei pensando na aposentadoria. Vi uns velhinhos conversando numa pracinha, e fiquei pensando em mim. O que vou sentir aos 65 anos, como vou viver, como serão meus filhos, que atividade farei, como será minha renda... Só não pensei na morte, mas isso é melhor nem pensar.
Porque a vida é curta. Curta!

1 de dezembro de 2009

Comprimidos

Eu acordei uma verdadeira arara, só vai no calmante.
Sabe aqueles dias que você vê demais, escuta demais?
É HOJE!

30 de novembro de 2009

Bomba de Capuccino


A outra, é a falta de comprometimento de diretores, gerentes... de grandes e pequenas empresas.
Um velha amiga me liga pedindo um conselho de como iniciaria um conversa com seu gerente. Ela brigava por melhorias salariais, plano de carreira... Uma estudante de economia, domina toda a área onde atua nesta empresa, e entra gente com salário maior e o dela não sai de uma merreca. A mulher se mata de trabalhar, sabe tudo... e ninguém ver. Ou melhor, finge de cego, dá desculpas que não é formada, essas balelas.
Bem, não consigo enxergar outra alternativa que não seja o velho diálogo, sincero, claro! Tudo com prazo para acontecer, senão, Tchau!
Ter persuasão, esperteza, coringas... Porque com tubarão tem que ir preparada.
É bem difícil dentro de qualquer organização ter o "bonzinho", portanto, vá a luta. Cresça e apareça. E lembre: Ovo de galinha vende mais, que o de pata.
O outro, cheio de burocracia, atrapalha o resultado dos vendedores e ferra a loja,e ainda deixa a galera totalmente desmotivada. PQP!!! Futebol clube.
Se estiver infeliz, fale. Quem cala consente!

Que Pastel!

Primeiro quero dizer que estou muito P da vida, sei lá o que aconteceu depois de uma atualização no meu computador, que todos os textos que escrevo no world, não consigo copiar e colar nas postagens. É preciso redigitar tudo no blog, ninguém merece...

Como sempre, dias cheios, sem tempo para pensar em besteira... Vendendo, comprando, pagando, aconselhando, ouvindo, me irritando, fazendo palhaçada, entendendo, querendo escrever o dia inteiro aqui, e uma tempestade de palavras querem sair ao mesmo tempo, que nem dá pra organizar tudo...

Putz! Duas coisas me chamaram a atenção no meu dia, além de uma escultura no centro da cidade que eu não tinha parado pra observar. Engarrafamento também serve pra isso!
Bem, uma delas foi uma idosa querendo furar a fila dos idosos, rsrsrsrsr e a outra foi um rapaz "na filha comum" reclamando a demora no atendimento.

É certo que temos um tempo pra ficar na fila em qualquer fila, mas de nada adianta ficar falando alto na fila, resmungando como um disco arranhado... Reclamação precisa ser bem feita, postura, tom de voz, educação... Se você quer que seu pedido seja realmente atendido, faça por onde, vá até a pessoa certa, não jogue palavras ao vento.

Eu só brigo por algo que realmente seja real, isso é em tudo na minha vida, não me desgasto por nada, nem por ninguém que não vá fazer mudança alguma. Sempre penso se vale a pena uma discursão, se vai surtir alguma mudança...

29 de novembro de 2009

Croquete de Frango


Gente, fala sério! Não é pra comer debaixo da mesa?
Uma das comidinhas que mais gosto, é essa aí, croquete de frango. Quando eu trabalhava na Bombril, a nutricionista sempre me ligava logo cedo para dizer que tinha croquete no cardápio do dia, ela sabia que eu fica feliz e me fazia esse mimo.
Cozinhar é um gesto de amor, uma casa cheia de delícias feitas por nós, é sinômino de felicidade todos os dias.
Casa com cheiro de café, cuscuz, pão assado, ovo, bolo... Aíiii, isso me dá uma sensação de proteção, é como se nada pudesse me acontecer.
Todas as vezes que resolvi expressar o meu amor, fiz uma comidinha pra alguém. Cozinhar pra mim é algo que vem do útero, é coisa de mãe, de mulher... É bom dividir a mesa, comentar sobre a comida, juntar todos durante o preparo.
Cozinhar é celebrar!
Não deixe de praticar esse gesto com seu amor, com seus filhos, com seus pais, seus avós e seus melhores amigos, cozinhar é dividir uma parte muito importante da casa, é principalmente doação e querer bem.
A vida é curta. Curta!


Hoje é Domingo


Hoje é domingo, pé de cachimbo, o cachimbo é de ouro...

Estou indo a praia, choveu esta noite mas o sol é valente. Adoro ir à praia com minha irmã e minha sobrinha, Eduarda ainda tem medo do mar, mal de família, mas a gente fica na areia conversando potoca, zerando o juízo, comendo todas as "porcarias" que passam e eu amooooo... Raspa raspa, amendoim cozido, camarão, ostra, geladinho, castanha... É tudo de bom a boca salgada combinada com essas coisas, aliás, se é um lugar que me dá fome, é a praia.


Estou de saida, logo aqui, há 1 km da minha casa construiram o hospital Miguel Arraes, o viaduto é meu caminho. Cara! sempre que olho essa obra, imagino todas as pessoas envolvidas, o idealizados, a iniciativa, o projeto...

Sempre me inspiro em grandes obras, ver pessoas desenvolvendo e criando grandes coisas é sempre motivo de muita satisfação pra mim. É um sopro de energia, e eu sempre falo: Podemos tudo que quisermos.

Nunca desista de seus projetos, conclua seus sonhos, realize coisas, faça a sua história. Seus filhos, amigos, netos e parentes, todos irão precisar disso.

O mundo é feito de idéias, OUSADIA, e muitas pitadas de loucura.

A vida é Curta. Curta!

28 de novembro de 2009

Sou Beija-flor, Beija-Flor, beija-Flor

Se eu não fosse gente, seria sem dúvida um beija-flor.


Achei um 3x4 teu e não quis acreditar
Que tinha sido há tanto tempo atrás
Um exemplo de bondade e respeito
Do que o verdadeiro amor é capaz.
A minha escola não tem personagem
A minha escola tem gente de verdade
Alguém falou do fim do mundo,
O fim do mundo já passou
Vamos começar de novo:
Um por todos, todos por um.
O sistema é mau, mas minha turma é legal
Viver é foda, morrer é difícil
Te ver é uma necessidade
Vamos fazer um filme.
E hoje em dia, como é que se diz: "Eu te amo."?
Sem essa de que: "Estou sozinho."
Somos muito mais que isso
Somos pingüim, somos golfinho
Homem, sereia e beija-flor
Leão, leoa e leão-marinho
Eu preciso e quero ter carinho, liberdade e respeito
Chega de opressão.
Quero viver a minha vida em paz.
Quero um milhão de amigos
Quero irmãos e irmãs
Deve de ser cisma minha
Mas a única maneira ainda
De imaginar a minha vida
É vê-la como um musical dos anos trinta
E no meio de uma depressão
Te ver e ter beleza e fantasia.
E hoje em dia, como é que se diz: "Eu te amo."?
Vamos fazer um Filma - Legião Urbana

27 de novembro de 2009

Ouvindo Raiz


Eduarda, titia ama muito você. Esse blog é meu diário, aqui conto meus pensamentos, meu jeito de ser, a forma que encaro a vida... Logo logo quando você aprender a ler, virá aqui bisbilhotar.

Se eu pudesse te ensinar algo, falaria para ouvir mais, escutar o que as pessoas têm a dizer, ouvir seu coração, deixar uma pessoa no momento de raiva falar todas as bobagens que quiser... Isso poderá te ajudar muito a compreender melhor o mundo.

Aprenda a ouvir.

Titia tem um amigo do coração, ele sempre fala coisas certas, e uma delas é que o mundo está dominado por nós, mulheres.

O poder está nos ouvidos, nunca esqueça isso.

Sua tia é uma tagarela, fala muito, fala alto, chora muito e expõem tudo que sente, sem medo de parecer ridícula ou frágil, mas ela sempre pára para ouvir, mesmo quando o silêncio está com a palavra.
Hoje em dia meu amor, as pessoas já não se importam com as outras, uma gentileza, um agrado e até mesmo um ato de honestidade é matéria de jornal.

Imagine quando você estiver adulta? No auge dos seus três anos, esse é um dos meus conselhos.
Também não vai adiantar querer mudar de planeta, se estamos nesse, é porque provavelmente não estávamos aguentando o outro... E já que é aqui que precisamos ser felizes, vamos fazer por onde, né?
Não vou mimar você, mas estarei do seu lado sempre que precisar. Quero que você aprenda a se defender, que seja forte, que assuma as suas responsabilidades, e principalmente que saiba que o mundo não tem culpa de tudo, se fazer de vítima não é uma boa saída. Buscar seus sonhos e fazer boas escolhas, ter sabedoria, isso sim pode te ajudar muito a manter sua alma viva e um belo sorriso no rosto.

Um beijo na bumba.

Tia leide

25 de novembro de 2009

PLÁSTICO


Se inventassem uma escala de valor para as coisas, se as coisas fossem enumeradas conforme sua importância para a humanidade, em que lugar estaria o plástico? A resposta pode ser resumida numa só conclusão: tudo hoje em dia leva plástico.

Tudo é plástico. Não há um aparelho que não tenha plástico, não há nada que consiga escapar deste material. Ai, ai, ai. Como é chato explicar melhor estas questões para os leitores mais exigentes. Ok, nem tudo no mundo tem plástico. Um anel de ouro não tem. Mas o que vale é a força da expressão. Então: não há nada no mundo moderno que fuja do plástico.

Ele merece, na escala das descobertas importantes, pelo menos o 5º lugar. 1º, a roda. 2º, o fogo. 3º, as armas. 4º, as pílulas anticoncepcionais. 5º, o plástico. Depois vem uísque, xampu, forno de microondas de bandeja giratória, tinta para cabelos, etc.

Como que cada pessoa pode ser tão imensamente diferente da outra e isso ser tão óbvio, a ponto de não pensarmos com mais afinco sobre tal fenômeno? Pois são milhares e milhares e milhares de seres com seus respectivos narizes no meio dos seus respectivos olhos e suas bocas e suas bochechas. Orelhas de abano, ou pequenas demais, lábios grossos, ou desses estreitos, olhares vesgos, verdes, azuis, castanhos.

Nem gêmeos idênticos são idênticos. Há o andar, a maneira de segurar uma xícara, a reação a uma dor. As pessoas são tão ricas; e tanto me atraem, quando repelem. Aquele incontrolável impulso que nos guia ao hediondo. Uma vez eu estava na fila do supermercado, era uma longa fila e e eu tinha apenas que pagar por uma garrafa de uísque.

Tentava me distrair da irritante espera. Quando vi uma mulher monstruosa. A formação craniana dela era deformada, fazendo com que um olho quase saltasse da testa e que os cabelos surgissem de um tampo gigantesco. Berrei. Foi terrível a minha reação, mas, pega pela surpresa e feiúra, não tive alternativa.

Fico imaginando se eu fosse a mulher-monstro, como seria? Se ainda estaria viva ou se teria me matado, ali mesmo no supermercado, quem sabe antes. Mas não era exatamente sobre isso que eu estava falando e não quero fugir dos meus pensamentos iniciais. Falava sobre o único que é cada ser humano. Bom assunto.

Porque somos todos tão tagarelas, tão impacientes na nossa agilidade de modernos, que não enxergamos no outro seus ingredientes especiais. Então não importa quantas pessoas morreram na enchente da semana passada. Elas já são pessoas mortas e, coitadas, assim devia ser. Ninguém pensa que a criança que dormia enquanto morria soterrada era, pela primeira e última vez no mundo, ela. Aquela criança não vai voltar. Dela restou o olhar, que é da mãe, os pés chatos, que são do pai, e um irmãozinho que tem a mesma pinta de nascença da coxa.

Desde pequena tenho esse hábito, injustamente confundido com não fazer nada, de ficar observando as pessoas. E jamais foi desagradável fazer longas viagens de ônibus. Morar longe de tudo. Em parte, aliás, foi este o motivo de tantas elocubrações. Bastava ter lugar para sentar e alguns tipos para analisar.

Eu era capaz de concluir sobre uma vida inteira, só precisava olhar a nuca do indivíduo. Foi quando determinei que existem apenas três defeitos físicos decididamente irremediáveis: não ter cintura, ter tornozelo grosso e braços curtos. E que somente em situação de último recurso uma mulher deve usar franja. Ou ter a testa pequena demais ou demasiadamente arredondada. E em ambos os casos nunca uma franjinha, mas um franjão, que vem lá do centro da cabeça até rente às sobrancelhas.

Fico pensando se faltasse em minha vida a literatura. Imagino como eu estaria. Dizem que, durante o sono, a mente seleciona aquilo que é importante registrar do que irá para o lixo. Devo sofrer algum tipo de insuficiência seletiva, uma vez que a minha cabeça está sempre transbordando inutilidades. Escrevo romances por isso, para esvaziar o cérebro, para xeretar a vida dos outros sem atormentar ninguém. E concordo com um autor, não me lembro qual, eu mesma?, que dizia: se todo mundo mantivesse os olhos presos num livro, não seria necessário a intriga.

Trecho do livro "A Sombra das Vossas Asas" de Fernanda Young, Editora Objetivo, gravado pela escritora no CD "AD", da coleção SambaLoco, da Trama.